5 CONCEITOS DE GESTÃO QUE VOCÊ PRECISA CONHECER

Postado em Notícias

Os conceitos são úteis para lidar com produtos e até com as motivações da equipe.

gestao
Muitos empreendedores acreditam que a prática vale mais do que a teoria. É verdade que, para abrir um negócio, não é preciso fazer faculdade de administração ou MBA. Mas, estes conceitos ajudam - e muito - na hora de gerenciar seu negócio.

Para Ruy Soares de Barros, consultor do Sebrae-SP, os novos negócios precisam entender conceitos básicos de gestão para conseguir inovar e ter sucesso. "Um dos grandes desafios que o empreendedor enfrenta é a gestão", diz Barros. O especialista participou do primeiro painel da 11ª edição do Congresso da Micro e Pequena Indústria. Veja cinco conceitos e ferramentas que vão te ajudar a gerenciar seu negócio:

1. Balanced Scorecard

Apresentada pelos professores de Harvard, Robert S. Kaplan e David P. Norton, a metodologia ajuda a empresa a alcançar os resultados desejados. "A partir dela, é possível aprender um pouco mais sobre a gestão do empreendimento e promover o seu crescimento", afirma Barros. O Balanced Scorecard fornece vetores que ajudam na estratégia para que o empreendimento se desenvolva.

2. As Cinco Forças de Porter

Esse modelo é o responsável por ajudar o empreendedor na análise de seus concorrentes. "É com ele que você consegue identificar as ameaças à empresa. Descobre formas de como trabalhar com isso e sabe como essas medidas podem afetar o seu negócio", diz.

Desenvolvido por Michael Porter na década de 1970, analisa a competitividade dentro e fora do setor no qual a empresa está inserida. As cinco forças abaixo são rivalidade entre concorrentes, ameaça de novos concorrentes, poder de barganha dos compradores, poder de barganha dos fornecedores e ameaça de produtos.

3. Pirâmide de Maslow

Proposto por Abraham Maslow, esse conceito organiza hierarquicamente quais são as necessidades que devem ser satisfeitas dentro de uma empresa. "É com a Pirâmide de Maslow que conseguimos perceber as melhores maneiras de estimular e motivar os funcionários a serem mais produtivos", diz Barros.

A base da pirâmide, que é dividida em cinco níveis, é aquela que mostra quais são as necessidades primárias. Estas são as carências fisiológicas, relacionadas ao bem-estar e saúde. As secundárias são aquelas que dizem respeito à segurança, autoestima e relações sociais. O topo da pirâmide trata das necessidades de realização pessoal.

4. Matriz BCG

Barros destaca o fato de que as matrizes são sempre esquecidas pelas empresas, mas são essenciais. "Os nossos negócios devem ser analisados por matrizes. Isso melhora seu desempenho e ajuda na gestão", afirma. No caso, a matriz BCG é um método para analisar o portfólio de produtos oferecidos e seu ciclo de venda. Com isso, o empreendedor consegue traçar uma estratégia de oferta melhor.

A matriz é composta por dois eixos: taxa de crescimento do mercado e participação do produto no mercado. Cada um deles é formado por dois setores que resultam em quatro diferentes tipos de produtos. Esses quadrantes vão determinar quais itens de uma empresa devem ser mantidos e quais deles devem ser repensados.

5. SWOT (ou FOFA)

O nome dado a essa análise é um acrônimo das palavras em inglês que significam forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. Sua finalidade é avaliar os ambientes externos e internos de um negócio. A partir disso, são formuladas estratégias para melhorar o seu desempenho no mercado. Desenvolvida por Kenneth Andrews e Roland Christensen, a análise compila todos os dados coletados em uma matriz que facilita a visualização dos aspectos indicados pela sigla.

Fonte: http://revistapegn.globo.com/

11 PERGUNTAS QUE AJUDAM A FOCAR NO CRESCIMENTO DA SUA EMPRESA

Postado em Notícias

Conheça o quiz da Endeavor e comece a focar nos principais desafios da sua empresa.

thinkstockphotos-462087605
Empreendedores estão sempre pensando nos desafios que têm pela frente. Geralmente, a lista não é pequena, mas o maior desafio é na hora de identificar o que é prioridade. Isso pode sugar grande parte do tempo dos empreendedores e, ainda assim, não gerar os melhores resultados.

Foi pensando nisso que a Endeavor lançou, em parceria com o Sebrae, o Check-up Endeavor. O quiz foi criado para ajudar os empreendedores a identificar as principais "dores" das suas empresas e, ao final do teste, direcionar conteúdos que fazem sentido para o negócio, com base em seus desafios.

O teste é online e pode ser feito por qualquer tipo de empresa: das pequenas que ainda não têm faturamento até aquelas que já faturam milhões. Você pode responder o quiz em menos de 10 minutos.

E como ele pode ser tão rápido?

A experiência da Endeavor em avaliar negócios há mais de 15 anos contou para que as perguntas fossem simples, mas também eficazes, na hora de identificar os principais desafios dos empreendedores. O resultado sai logo após o fim do teste, junto com conteúdos que irão auxiliar a empresa.

Mas como vão conseguir enviar um resultado de acordo com meus desafios?

O teste foi inspirado em um estudo internacional sobre os ciclos de vida de uma empresa e cruza informações como faturamento e setor de atuação com as notas dadas pelo empreendedor para os desafios trazidos no questionário. Ao final, existem 32 possibilidades de resultado, que trazem uma curadoria de conteúdos indicados para todo tipo de empresas.

Isso significa que os conselhos dados não levam em consideração apenas as "dores" dos empreendedores, mas também aquilo que mais faz sentido para os tamanhos e tipos de negócio que eles possuem. Quer dizer, os resultados do quiz te ajudarão a focar no que deveria dar mais atenção para o momento da sua empresa.

Além disso, portais de negócios te dão um arsenal de listas, artigos, vídeos e cursos sobre como aumentar a performance de uma empresa, mas escolher quais ler ou assistir é um desafio por si só. Então o Check-up Endeavor, além de apontar possíveis caminhos, também é uma ótima ferramenta de curadoria. Com base nas suas respostas, vamos indicar alguns conteúdos que podem te ajudar a resolver as dores da sua empresa no momento certo.

Como funciona o passo a passo?

1. Cadastro: Você faz um cadastro rápido com informações básicas da sua empresa, como nome, faturamento, etc. Mas não se preocupe, todos os dados são mantidos sob sigilo absoluto pela Endeavor.

2. Identificação das áreas críticas da sua empresa: Nessa etapa, você responde 11 perguntas, com base em uma régua de notas (1 a 10), sobre as dores da sua empresa. Em outras palavras, você deverá responder as 11 perguntas com notas que indicam o quanto você se identifica ou não com aquela dor.

3. Conteúdos de acordo com suas dores: Com todas essas informações, nosso sistema gera, logo após o término do teste, dicas práticas – na tela e em pdf, enviado direto no email cadastrado – que te ajudam a focar no que a empresa aparenta precisar mais nesse momento, além de links para artigos, livros e vídeos sobre os temas.

Os conselhos vão desde como validar um produto, passando por criar mais produtividade na equipe, aumentar a rentabilidade operacional, até como transformar uma marca numa referência.

Para saber o que te espera, aqui vão as 11 perguntas:

1. Minha empresa tem clara qual é a necessidade do mercado e qual a estratégia para conseguir atender essa necessidade?

2. Meus os clientes aprovam o produto/serviço da minha empresa?

3. As equipes conseguem produzir, entregar e distribuir os produtos/serviços da empresa para os atuais clientes?

4. Os times da minha empresa estão crescendo de forma estruturada?

5. Consigo otimizar a produção e aumentar os lucros com a mesma eficiência que aumento as vendas?

6. As equipes não costumam enfrentar problemas de operação, como: queda em qualidade, falta de estoque etc.?

7. A equipe de gestores da empresa foca a maior parte do seu tempo em resolver problemas de médio e longo prazo?

8. Todos os funcionários trabalham com objetivos claros e metas mensuráveis acompanhadas de perto e continuamente?

9. As pessoas sabem o que as outras fazem na empresa?

10. As reuniões com gestores são apoiadas nos números da empresa e de mercado?

11. Existe um plano de carreira para as pessoas e um plano de sucessão?

5 DICAS PARA AUMENTAR A PRODUTIVIDADE NO TRABALHO

Postado em Notícias

As notificações na tela e a falta de planejamento podem ser grandes vilões da produtividade

thinkstockphotos-483858503a
Redes sociais, notícias, reuniões, relatórios. Você já deve ter sentido isso: tantas informações ao redor que falta tempo para olhar tudo e fica difícil se concentrar em apenas uma coisa por vez. Ser multitarefa pode prejudicar sua produtividade. Em geral, o profissional deixa de fazer o que precisa com a qualidade que deseja.

Se você sofre com isso, é hora de pensar em planejamento e força de vontade. "O profissional deve aceitar que quer melhorar. Não adianta nada ele falar que vai mudar, mas não se abrir para essa mudança que deve ser feita", afirma Christian Barbosa, CEO da Triad PS e especialista em administração de tempo e produtividade.

Além disso, engana-se quem pensa que produtividade significa fazer mais coisas em menos tempo. De acordo com Geronimo Thelm, idealizador da Academia da Produtividade e do Programa Profissão Coach, "ser produtivo é fazer a mesma quantidade de tarefas, mas de uma forma melhor e mais equilibrada." Pensando nisso, os especialistas deram dicas para aumentar a produtividade no trabalho:

1. Mensagens

Uma das maiores distrações que o profissional enfrenta durante o seu trabalho são as notificações de mensagens e e-mails. "Desligue todos os avisos de mensagens que você pode receber durante uma tarefa. O bom é que você só veja esses recados depois que terminou o que precisava fazer", afirma Barbosa.

Faça uma coisa de cada vez para ser mais produtivo. "O nosso cérebro só consegue fazer uma coisa de casa vez. Mesmo se você só der uma olhadinha nos e-mails, já se destraiu. Para voltar a se concentrar na tarefa anterior, vai gastar mais tempo. Uma pessoa que se planeja para ser monotarefa consegue ser de 20% a 30% mais produtiva", diz Thelm.

2. Momento

Preocupar-se demais com tarefas que não podem ser resolvidas naquele exato momento só causa desgaste. "Esse tipo de hábito é um ladrão de energia. Por isso, também não recomendo que as pessoas olhem o celular logo que acordam", diz Thelm. De acordo com o especialista, esse tipo de costume aumenta os níveis de cortisol - hormônio do estresse - e o dia já começa ruim para a produtividade.

3. Planejamento

Colocar no papel as tarefas que devem ser realizadas durante a semana facilita o planejamento do profissional. É a partir dessa lista que ele consegue determinar quais são suas prioridades. "Com essas informações no papel, é possível determinar o padrão de ações que mais funciona para você. Isso faz com que seja cada vez mais fácil se organizar para aproveitar ao máximo a produtividade", afirma Barbosa. De acordo com Thelm, "a sua lista de amanhã deve ser sua última tarefa de hoje. Se não houver um planejamento, as tarefas podem tomar conta de você e as prioridades acabam ficando de lado."

4. Saúde

Uma boa noite de sono é essencial para que o profissional acorde com disposição para dar conta de suas tarefas. Barbosa recomenda trocar os travesseiros a cada seis meses para garantir conforto durante esse momento de descanso. "A pessoa que deseja aumentar sua produtividade deve consultar um nutrólogo ou endocrinologista para saber como estão suas vitaminas. Se necessário, o profissional deve fazer uma reposição para se manter saudável", afirma.

Thelm também reforça que beber água é importante para se manter alerta para cumprir as tarefas. "A produtividade está calcada em energia. A água ajuda com isso. Sem ela, o corpo entra em um tipo de 'modo de segurança'", diz. No entanto, é necessário reforçar que nada em excesso faz bem, mesmo água.

5. Rotina

O começo do dia é determinante para a produtividade no trabalho. "O bom é separar a primeira hora do dia para si mesmo. Eu, por exemplo, costumo fazer alguma meditação ou atividade física. Às vezes, também leio um livro ou assisto algum TED", afirma Thelm. Os momentos em família ou com amigos também deve ser respeitados - mantendo o estresse longe.

Fonte: www.revistapegn.globo.com  

Está com o "nome sujo na praça"? Saiba como regularizar sua situação

Postado em Notícias

O Procon-SP dá todo o passo a passo sobre como limpar seu nome dos serviços de proteção ao crédito; confira as dicas.

30rc65qw2ricydccol7w3qcpn
Após pagamento, para assegurar que o nome já está limpo, deve-se tirar extrato no cartório e SPC

Em tempos de crise, muitas pessoas tornam-se inadimplentes. Só na cidade de São Paulo, dados da FecomercioSP mostram que, em abril, mais da metade das famílias estão endividadas. No País, são mais de 60 milhões de pessoas nesta situação, segundo a Serasa Experian. Se você teve seu "nome sujo" e deseja limpá-lo, o Brasil Econômico traz um passo a passo das ações necessárias para fazê-lo, baseado em dicas da Fundação Procon-SP.

As dicas traçam cenários diversos, possíveis para a inadimplência, e podem te ajudar a regularizar sua situação junto aos bancos, cartórios e serviços de proteção ao crédito. Veja.

Cheques

Todos os cheques sem fundo são registrados no CCF (Centro de Emitentes de Cheques sem Fundo do Banco Central). Se o seu problema de endividamento for este, você deverá reaver o cheque em questão no local indicado pelo fornecedor – ou mesmo com o próprio fornecedor. Para tanto, deverá pagar o débito (valor grafado no cheque, correção monetária e juros de mora), gerando uma carta de anuência com firma reconhecida (que é a declaração de pagamento).

Depois disso, você deve entregar na agência bancária (de origem da conta): o documento de quitação de débito, a cópia do cheque que deu origem à ocorrência e a certidão negativa de protesto emitida pelo Cartório de Protesto da cidade onde possui a conta corrente. Você também precisará pagar uma taxa, já pré-estabelecida pelo Banco Central, para a respectiva baixa no CCF.

Cartório

Se o débito (desde que checado previamente) vier de nota promissória, duplicata, letra de câmbio ou cheque sem fundo estiver em cartório, você só precisará pagar o valor impresso na intimação, sem extras. Porém, caso o prazo estipulado na intimação esteja vencido, a dívida só poderá ser quitada junto ao credor. Se você não sabe qual o local de origem do protesto, basta procurar o distribuidor de protestos (cartório centralizador da capital) e solicitar uma busca.

Depois da quitação do pagamento, você deverá entregar os comprovantes com firma reconhecida (carta de anuência e/ou recibo de pagamento) no cartório onde o título foi protestado para que seja efetuada a baixa. O Procon-SP recomenda que você pergunte quanto tempo irá levar para o cancelamento do registro.

SPC ou Serasa

Após a quitação da dívida com o credor, este deverá contatar os cadastros de proteção ao crédito – como o SPC ou Serasa Experian - a fim de solicitar a exclusão do nome do consumidor.

O Procon-SP destaca que o nome do inadimplente não poderá ser enviado aos cadastros de proteção ao crédito se a dívida estiver sendo discutida judicialmente. Além disso, a pessoa deve ser sempre avisada previamente.

Uma vez quitada a dívida, o nome do inadimplente deve ser retirado do banco de dados imediatamente. Em caso de acordo, isto deverá acontecer a partir do pagamento da primeira parcela. Depois disso, para assegurar que o nome já está limpo, o consumidor deve tirar um extrato no cartório e no SPC – Serviço de Proteção ao Crédito, além de uma certidão negativa.

Se o consumidor constatar que seu nome está na lista do Serasa ou do SPC por erro, deve procurar a instituição que consta como informante e solicitar o cancelamento. Se a inclusão for, comprovadamente, indevida e este fato resultar em algum prejuízo, o consumidor poderá pleitear judicialmente indenização por perdas e danos.

Além disso, as instituições de proteção ao crédito não podem fornecer ou manter em seus registros informações negativas referentes a período superior a cinco anos. Isso, porém, não significa que a dívida deixou de existir.

Fonte: portaldoconsumidor.gov.br