Parceria Oferece Linhas de Crédito Para Empresas do Varejo

Postado em Varejo

parceria-oferece-linhas-de-crédito-para-empresas-do-varejo
Objetivo é garantir soluções de crédito para micro, pequenas e médias empresas do varejo representadas pelo Sindivarejista Campinas e Região. Clique aqui e veja qual linha se encaixa melhor no perfil do seu negócio.

 

Uma parceria entre a Fecomercio e a Nossa Caixa Desenvolvimento, Agência de Fomento do Estado de São Paulo, passa a oferecer soluções de crédito para micro, pequenas e médias empresas do varejo representadas pelo Sindivarejista Campinas e Região.

As linhas possuem as menores taxas do mercado e as empresas interessadas  precisam apenas procurar o Sindivarejista, entidade parceira da Fecomércio, para obter os detalhes de como encaminhar a documentação necessária para a avaliação cadastral. 

A parceria viabiliza o crédito para várias modalidades, entre elas para o capital de giro. Essa linha possui juros de 0,96% ao mês e prazo de 12 meses para pagamento. Para a linhas de investimentos como a LEI – Linha Especial de Investimento - ,destinada para empresas com faturamento anual de até R$ 2,4 milhões, que podem contar com a garantia do Fundo de Aval Paulista, para financiamento de aquisição de máquinas e equipamentos, de veículos utilitários e abertura de franquias a taxa de juros é de até 1,3% ao mês. 

O acesso às linhas de crédito é simplificado e a empresa somente encaminhará a documentação à Agencia após a aprovação do limite de crédito, que se dá mediante o preenchimento e encaminhamento à Agência de um formulário “Solicitação de Análise Prévia” que pode ser conseguido junto às entidades parceiras como ACSP, Fecomércio, Fiesp, Sebrae, Facesp. Faesp, Abimaq, Aspacer, Sintelmark e APAS.

Sustentabilidade

Ainda este ano a começará a ser operado uma nova linha de crédito com recursos próprio para projetos de inovação e desenvolvimento tecnológico, meio ambiente e à eficiência energética para indústrias, comércio, agroindústrias, prestadoras de serviços e cooperativas de produção paulistas.
 
A nova linha FIP vai oferecer taxas de juros de 8% ao ano, mais correção pela IPC-FIPE , com prazo de até 60 meses, incluindo a carência (que varia de 6 a  12 meses) , para cinco modalidades de atuação: financiamento para a aquisição de máquinas e equipamentos; financiamento para projetos e capital de giro associado ao investimento; financiamento para empresas inovadoras que necessitam de recursos para desenvolvimento e transferência de tecnologia e a criação de novos produtos; financiamento para melhorias no processo de produção para atender a legislação ambiental e financiamento às empresas para redução do consumo de energia e uso de energias alternativas.

Acompanhe abaixo os detalhes de cada linha de crédito disponível e veja qual se encaixa melhor às suas necessidades:


Linha Especial de Giro – LEG: linha de financiamento de capital de giro para empresas dos setores da indústria, comércio e serviços, que visa a geração de emprego e renda, combinando condições especiais de crédito às facilidades do desconto de recebíveis.
          Garantias: aval dos sócios
          Prazo: até 12 meses
          Taxa de juros: 0,96% a.m
 
 
Linha Especial Parcelada – LEP: linha de financiamento de capital de giro para empresas paulistas dos setores da indústria, do comércio e de serviços, visando à criação de emprego e renda e ao aumento da competitividade, por meio de financiamento parcelado.
          Garantias: reais e fidejussórias
          Prazo: até 12 meses, com até 30 dias de carência
          Taxa de juros: 0,96% a.m
 
Linha Especial de Investimentos – LEI: Linha de financiamento micro e pequenas empresas, com receita bruta anual até R$ 2,4 milhões  para  aquisição de máquinas e equipamentos novos;   equipamentos, instalações e obras civis;  abertura de franquias.; adequação de veículos automotivos utilitários.
Taxa de Juros: 1,3% ao mês
Prazo: prestações fixas para pagar em 36 meses
 
 
Taxa de juros:  8% ao ano, mais correção pela IPC-FIPE ,
Prazo: de até 60 meses, incluindo a carência (que varia de 6 a  12 meses)

Fonte: Fecomércio 

Varejo aquecido para o Natal

Postado em Varejo

varejo-aquecido-para-o-natal

Para quem ainda está em busca de uma vaga como temporário em lojas, ainda há tempo. Muitos shoppings continuam selecionando vendedores para atender a demanda de compras. O perfil é de jovens que buscam uma oportunidade de ganhar um dinheiro extra no Natal e talvez uma efetivação posterior nessas lojas. A maioria das oportunidades é para quem tem nível médio e algumas são destinadas a quem tem o Ensino Fundamental Completo.

 

No Shopping Grande Rio há oportunidades em diversas lojas. A loja NHC Shoes (Calçados) oferece chances para quem ainda está em busca de vagas. Para concorrer é exigido ensino médio completo, ter acima e18 anos e ser do sexo feminino. Experiência no cargo não é obrigatória. Disponibilidade de horário, garra e interesse pelos produtos da empresa são características pessoais valorizadas. A média salarial nesta época do ano é alta, devido à quantidade de comissões recebidas, chegando a R$1000. As inscrições poderão ser feitas durante os meses de novembro e dezembro.

 

A rede de lojas Scrap também está contratando profissionais temporários para o período de Natal. No Shopping Grande Rio são duas vagas para vendedoras. O recrutamento é formado por seleção de currículo e entrevistas. Os requisitos são: ensino médio completo, ser do sexo feminino, ter acima de 18 anos e ser comunicativa. As candidatas que estiverem interessadas devem deixar currículo ou na loja ou no SAC.

 

As lojas do Via Parque Shopping também estão aceitando currículos para vagas temporárias no período do Natal. Há oportunidades para vendedores, caixas ou estoquistas. A Myth (moda jovem), aberta em outubro, oferece cinco vagas em aberto. Duas para estoquista e três para vendedora. Não há exigência de experiência, pois a loja oferece treinamento especializado para os funcionários antes que estes exerçam sua função. Os currículos deverão ser entregues na loja até o dia 18 de novembro, pois o treinamento começa no dia 23 do mesmo mês.

 

Na Mr.Cat (calçados) as oportunidades são para o sexo feminino, acima de 18 anos e é exigida experiência anterior. Também é recomendável que o candidato more próximo ao local. Estão disponíveis no momento quatro vagas para vendedoras.

 

Na Zona Oeste também há chances para quem ainda busca trabalho temporário. A loja Jeito pra Coisa (moda Feminina) do Passeio Shopping, vai admitir dois temporários para entrar em dezembro. As chances para estoquista e vendedor. Já na Cristal Grafitti, do Santa Cruz Shopping, são quatro oportunidades para caixa e vendedor. Currículos serão recebidos até o dia 15 de novembro. Em ambas as lojas os candidatos devem ser maiores de 18 anos.

FIQUE SÓCIO

Postado em Varejo

fique-sócio

Os Sindicatos depende fundamentalmente da participação da categoria que representa. Sem isso, perde muita força para garantir direitos e manter conquistas, é importante que os Empresários se associem.


Com filiação o Empresário fortalece a representatividade da entidade, garante negociações Coletivas mais justas, além de contar com diversos benefícios e serviços oferecidos pelo Sindicato, como assistência jurídica, contábil, médica e odontológica na forma de convênio, cursos de aperfeiçoamento profissional.

Vendas no varejo crescem 0,7% e têm 4º mês de alta, diz IBGE

Postado em Varejo

vendas-no-varejo-crescem-0,7%-e-têm-4º-mês-de-alta,-diz-ibge

O volume de vendas do comércio varejista nacional subiu 0,7% em agosto, frente ao mês imediatamente anterior, na série com ajuste sazonal, segundo pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira. É o quarto mês consecutivo de taxas positivos no setor.

Na comparação com agosto de 2008, sem ajuste sazonal, as vendas registraram acréscimo de 4,7%, mesmo valor obtido na relação entre o acumulado de janeiro a agosto e o mesmo período do ano anterior. A receita nominal do comércio cresceu 0,8% em agosto ante junho deste ano e 8% frente o mesmo mês de 2008.

De acordo com o IBGE, houve altas em cinco das dez atividades pesquisadas. O setor de Veículos e motos, partes e peças registraram o maior avanço (2,5%), seguido por Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,4%), Material de construção (1,1%); Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,8%) e Móveis e eletrodomésticos (0,6%).

No desempenho regional, 23 Estados tiveram resultados positivos na comparação com agosto de 2008. O Piauí liderou o ranking do crescimento (23,9%), seguido por Sergipe (17,5%), Ceará (8%), Alagoas (7,4%) e São Paulo (6%). Mato Grosso do Sul (1,3%), Espírito Santo (4%), Paraíba (8,1%) e Tocantins (9,4%) foram os únicos a registrar recuo no setor.